quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Fortaleza de S. Filipe


Devido á guerra com os Países Baixos e a pretensão de conquistar a França e Inglaterra, D.Filipe II tratou de fortificar cinco postos na península.Por ser um posto de importância militar e comercial, o monarca mandou construír a Fortaleza de S. Filipe.

É de realçar que por ocasião da visita do monarca, com este objectivo defensivo (Setúbal de 1582), terá surgido a mais antiga planta conhecida da cidade.Constuído pelo risco e protecção da direcção do arquitecto militar italiano: Philippe Terzo (ou Tirsio), a obra passou para a direcção de Leonardo Furiano, no ano de 1598 e foram concluídas em 1600.

Localizado a 1.500 metros sa cidade, está sonbreiro ao Sado, podendo sua artilharia defender a barra e proteger a Fortaleza do Outão.Esta fortaleza posuía um novo tipo de estrutura abaluartada, surgindo como respota probabilística. A sua palna em estreal irregular por seis portas, permitiam grandes e diversificadas posições de tiro, como também, maior eficácia de defesa.As muralhas com inclinação ofereciam maior resistência ao impacto de projecteis. Uma segunda linha de muralhas avançadas, reforçava essa resistência, criando um duplo obstáculo.

Não possuindo qualquer tipo de torre, a fortaleza de S. Filipe incluía no seu interior um importante conjunto de edifícios, do qual se destacavam a residência do governandor e a igreja, por sua vez, revestida no seu interior com magníficos painéis de azulejo, assinados por Policarpo de Oliveira Bernardes (1736).

Actualmente, nesta fortaleza está instalada uma Pousada integrada na Rede de Pousadas de Portugal. No entanto, é ainda possível disfrutar da beleza paisagística do bacia do Sado com suas apetecíveis praias, avistando a Península de Tróia e seu crescente desenvolvimento.

Nenhum comentário: